Ir para o conteúdo principal
Brasão do Governo do Estado de São Paulo

Notícias

Últimas Notícias

Plataforma Digital do PDUI- AU JUNDIAÍ já está aberta para receber propostas

O Poder Público e a Sociedade Civil da Aglomeração Urbana de Jundiaí poderão elaborar suas propostas e participar do processo de elaboração do Plano de Desenvolvimento Urbano Integrado (PDUI) a partir de agora. A Plataforma Digital do PDUI-AUJ estará aberta até 30/09/2018.

 

Espera-se a colaboração ativa da população, entendendo que o cidadão está mais próximo dos reais desafios do cotidiano na Aglomeração Urbana de Jundiaí, tais como transporte, habitação, saneamento, e meio ambiente, entre outros. Por isso é importante sua contribuição nas discussões, para aprimorar as propostas do Plano, que busca melhorar a qualidade de vida de todos na região.

 

As propostas formuladas devem considerar o escopo regional do Plano, ou seja, devem estar associadas aos problemas e potencialidades da região, relativos às temáticas de interesse.

 

Para estruturar sua proposta, recomenda-se a leitura do Diagnóstico Regional Principais Desafios, produzido no âmbito do PDUI-AUJ.
https://drive.google.com/…/1l0lGQK0aqpn1XrLU9QzXV2tmaf…/view

 

As sugestões do Poder Público e da Sociedade Civil serão divulgadas gradativamente na Plataforma. As proposições vão embasar a proposta final do Plano, que acompanha o Projeto de Lei (PL) que será enviado à Assembleia Legislativa.

 

É importante ressaltar que nem todas as sugestões serão incorporadas ao texto final do PL, sobretudo aquelas que não fizerem referência às Funções Públicas de Interesse Comum (FPICs) e não incorporarem a escala regional do Plano.

 

Para elaborar uma proposta acesse o link:
https://www.pdui.sp.gov.br/jundiai/?page_id=332

 

Será necessário preencher um rápido cadastro (nome, email e senha) para criar o login e participar.

 

 

04/07/2018 Leia na íntegra esta matéria: (Plataforma Digital do PDUI- AU JUNDIAÍ já está aberta para receber propostas)

Conselho da RMC recebe Secretário de Desenvolvimento Social do Estado

O Secretário de Estado de Desenvolvimento Social, Gilberto Nascimento, participou na manhã desta terça-feira, 26, da reunião ordinária do Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Campinas (RMC), realizada no município de Indaiatuba. Juntamente com o Subsecretário de Estado de Assuntos Metropolitanos, Edmur Mesquita e o Presidente do Conselho de Desenvolvimento da RMC, Benjamim Bill, eles assinaram o protocolo de intenções referente à possibilidade de implantar o programa Recomeço nos 20 municípios da RMC.

Segundo Edmur Mesquita, “o programa tem, reconhecidamente, uma grande eficácia na vida dessas pessoas, que em algum momento da vida fizeram a escolha errada de se envolver no mundo das drogas”, comenta. O Secretário Gilberto Nascimento apresentou as ações do projeto, que visam o tratamento e a reinserção na sociedade das pessoas atendidas e o trabalho de prevenção contra as drogas. O Recomeço é um programa estadual de enfrentamento ao crack e outras drogas.

 

Sistema de Videomonitoramento Metropolitano

O sistema metropolitano de videomonitoramento da Região Metropolitana de Campinas será ampliado. Os membros do Conselho de Desenvolvimento da RMC aprovaram durante a reunião, a priorização de R$ 5 milhões em recursos financeiros do Fundocamp para a renovação das licenças dos softwares utilizados pelos municípios para o sistema de videomonitoramento da Região. Serão R$ 250 mil por município. Além da possibilidade de atualização do software, também será possível aos municípios ter a integração com as informações do Detecta – sistema de monitoramento inteligente implantado pelo Governo do Estado de São Paulo.

Segundo a Diretora Executiva da Agemcamp, 12 municípios da RMC estão integrados atualmente no sistema, sendo que 16 já concluíram o contrato com a Agemcamp referente às fases anteriores do projeto – de aquisição de equipamentos. “Esta nova etapa representa mais um avanço neste projeto, que tem sido muito importante na Segurança dos nossos municípios; e agora será ainda mais eficiente com o acesso às informações e dados do Detecta”, ressalta Ester Viana.

 

26/06/2018 Leia na íntegra esta matéria: (Conselho da RMC recebe Secretário de Desenvolvimento Social do Estado)

Fórum discute as oportunidades de negócios na Baixada Santista

Painel sobre a economia na região reúne líderes, empreendedores e especialistas em análises sobre os desafios atuais

 

A cidade de Santos sediou na manhã desta segunda-feira (25), as atividades do fórum “A Economia na Baixada Santista”. Realizada no auditório da TV Tribuna, a abertura do evento contou com a presença do governador Márcio França, do prefeito do município, Paulo Alexandre Barbosa e do subsecretário de Assuntos Metropolitanos, Edmur Mesquita.

“Os seminários têm permitido que façamos a divulgação, por região, sobre aquilo que cada localidade possui de principal para o futuro. Nosso desafio é criar estabilidade jurídica e profundidade nas ações. Na Baixada Santista, nós temos a situação portuária, que é única, e as questões do pré-sal têm crescido muito”, destaca Márcio França.

A iniciativa reúne especialistas e líderes em análises a respeito do panorama econômico e dos caminhos para promover o desenvolvimento na região. A mediação do fórum é da editora-chefe do jornal “A Tribuna”, Arminda Augusto.

Participam do painel o diretor de Desenvolvimento de Negócios e Relações Institucionais Investe São Paulo – Agência Paulista de Promoção de Investimentos e Competitividade, Sérgio Costa, o economista, educador e vice-reitor do Centro Universitário São Judas Tadeu – Campus Unimonte, Adalto Corrêa, e o administrador e gerente da unidade Baixada Santista do Sebrae-SP, Marco Aurélio Rosas.

O evento tem o apoio da Investe São Paulo – Agência Paulista de Promoção de Investimentos e Competitividade e é realizado pelo jornal “A Tribuna”.

25/06/2018 Leia na íntegra esta matéria: (Fórum discute as oportunidades de negócios na Baixada Santista)

Condesb autoriza liberação de R$ 9,9 milhões do Fundo Metropolitano para seis municípios

Em reunião extraordinária, na tarde desta sexta-feira, 22 de junho, o Conselho de Desenvolvimento da Baixada Santista (Condesb) homologou a liberação de cerca de R$ 9,9 milhões do Fundo Metropolitano para as prefeituras de Itanhaém, Guarujá, Mongaguá, Peruíbe, Santos e São Vicente. Os recursos serão investidos, principalmente, em obras de pavimentação, reurbanização e implantação de sistema de monitoramento por câmeras (veja detalhes, abaixo).

Os conselheiros também aprovaram o balanço anual da Agem e oficializaram a posse do novo diretor-executivo da Agência Metropolitana, Ricardo Hourneaux de Moura.

Participaram da reunião os prefeitos Pedro Gouvêa (São Vicente – presidente do Condesb), Válter Suman (Guarujá – vice-presidente), Luiz Maurício (Peruíbe), Paulo Alexandre Barbosa (Santos), além do vice-prefeito de Santos, Sandoval Soares, e representantes das prefeituras de Itanhaém e Praia Grande. Também presentes o subsecretário de Assuntos Metropolitanos, Edmur Mesquita, e o deputado estadual Caio França.

 

 

MUNICÍPIO – RECURSOS E PROJETOS

  •          Itanhaém – R$ 639.007,54 – Implantação de sistema de monitoramento de vias públicas por câmeras OCR.
  •          Guarujá – R$ 1.000.000,00 – Recapeamento da Avenida Puglisi.
  •          Mongaguá – R$ 253.777,66 – Implantação de sistema de câmeras de monitoramento de vias públicas.
  •          Peruíbe – R$ 2.514.445,46 – Reurbanização da Avenida Tancredo Neves.
  •          Santos – R$ 898.130,42 – Obras de acessibilidade na Arena Santos.
  •          São Vicente – R$ 3.636.299,27 – Segunda fases das obras de pavimentação de ruas.
  •          São Vicente – R$ 1.000.000,00 – Elaboração do Plano Diretor de Mobilidade do Município
22/06/2018 Leia na íntegra esta matéria: (Condesb autoriza liberação de R$ 9,9 milhões do Fundo Metropolitano para seis municípios)

Governador Márcio França oficializa a Aglomeração Urbana de Franca

Região intermunicipal vai reunir 19 cidades

O governador Márcio França (PSB) oficializou, na manhã desta quinta-feira (14), em Franca, a criação da AUF (Aglomeração Urbana da Região Franca). O órgão é fruto de trabalho do deputado estadual Roberto Engler para fortalecimento e integração de 19 municípios da região.

Há 20 dias, o governador Márcio França sancionou a Lei Complementar 1323/2018, que criou a AUF. Na manhã desta quinta-feira, acompanhado do presidente da (Empresa Paulista de Planejamento Metropolitano), Luiz José Pedretti, entregou a certificação aos municípios que vão fazer parte do órgão intermunicipal.

Dezenove cidades vão formar a Aglomeração Urbano da Região de Franca: Aramina, Buritizal, Cristais Paulista, Franca, Guaíra, Guará, Igarapava, Ipuã, Itirapuã, Ituverava, Jeriquara, Miguelópolis, Patrocínio Paulista, Pedregulho, Restinga, Ribeirão Corrente, Rifaina, São Joaquim da Barra e São José da Bela Vista. As populações das cidades somam cerca de 700 mil habitantes, segundo o IBGE.

“Agradeço ao governador Márcio França pela deferência de vir até Franca para oficializar essa importante conquista. Agradeço também a todos aqueles que nos ajudaram no trabalho pela concretização desse trabalho, em especial ao subsecretário de Assuntos Metropolitanos, Edmur Mesquita, e ao G6 (Grupo Político Econômico Suprapartidário de Franca). Uma vez consolidada, a Aglomeração Urbana vai beneficiar demais as nossas cidades, não apenas com um planejamento integrado, mas também com fortalecimento político e maior captação de recursos para seu desenvolvimento”, disse o deputado Roberto Engler.

“A Aglomeração Urbana é algo novo e é normal que muitos ainda não entendam por completo. Aos poucos, as pessoas vão compreender melhor, na medida em que os avanços forem se concretizando”, afirmou o deputado estadual Roberto Engler, que, ao longo de 2017, juntamente com lideranças das cidades envolvidas, preparou a criação da Aglomeração Urbana da Região de Franca. 

 

COMO FUNCIONA

A criação da Aglomeração Urbana da região de Franca traz potenciais ganhos para as cidades envolvidas. A definição de políticas públicas para o conjunto de municípios envolvidos tende a resultar em mais facilidade para a captação de investimentos e em soluções ao mesmo tempo mais eficientes e mais baratas. Beneficia, ainda, o planejamento de médio e longo prazo para a região.

As ações a serem empreendidas na Aglomeração Urbana passam pela deliberação de dois conselhos, o de desenvolvimento e o consultivo. O primeiro é composto por representantes do Governo do Estado e das prefeituras das cidades que fazem parte da região. O segundo é formado por câmaras temáticas, com a participação da sociedade civil. Em breve, a Secretaria de Assuntos Metropolitanos e a Emplasa (Empresa Paulista de Planejamento Metropolitano) devem vir a Franca para iniciar as tratativas para a implantação da AUF.

O início das discussões sobre a Aglomeração Urbana da Região de Franca se deu em setembro de 2016, a partir de audiências entre o deputado estadual Roberto Engler e o subsecretário de Assuntos Metropolitanos, Edmur Mesquita, na capital.

Em março de 2017, um grande evento, coordenado pelo deputado Roberto Engler, com a participação do subsecretário Edmur Mesquita e do diretor presidente da Emplasa (Empresa Paulista de Planejamento Metropolitano), Luiz José Pedretti, reuniu cerca de 300 pessoas em Franca e acelerou o processo de estudos do órgão intermunicipal, trabalho realizado pela Emplasa. Em seguida ocorreram, ainda, um encontro para análises técnicas e coleta de dados da região e duas audiências públicas, sediadas em Franca e São Joaquim da Barra.

14/06/2018 Leia na íntegra esta matéria: (Governador Márcio França oficializa a Aglomeração Urbana de Franca)

1-5 of 644<  1  2  3  4  5  6  7  8  9  10  ...  >

Subsecretaria de Assuntos Metropolitanos

R. Boa Vista, 170 - 2º andar, Centro, São Paulo - SP - CEP 01014-000
Telefones: (11) 3775-6200 / 3775-6212 / 3293-5361